Cirurgias


Cirurgia de Catarata

Catarata é opacidade do cristalino, uma lente natural que foca a imagem na retina. Quando ele deixa de ser transparente a imagem passa a chegar embaçada na retina.

Como tratamos a catarata na Oftalmo Taubaté?

A Oftalmo Taubaté utiliza a técnica mais moderna para retirada do cristalino, a facoemulsificação com microincisão, onde o cristalino é aspirado por uma microincisão de 2.2mm e substituído por uma lente intra-ocular dobrável. A aparelho que utilizamos para a realização da cirurgia é o Centurion Vision System, melhor sistema do mundo.

É obrigatório o implante de uma lente intra-ocular?

Sim, a lente intra-ocular é obrigatória em toda cirurgia de catarata, a Oftalmo Taubaté só trabalha com lentes de alta qualidade, o que permite maior nitidez e segurança.

Qual tipo de lente implantar?

  • A Oftalmo Taubaté dispõe das melhores lentes intra-oculares dobráveis existentes no mercado, são todas implantadas por micro incisões. É importante salientar que a lente escolhida permanecerá no olho para o resto da vida. Portanto a escolha da lente deve ser muito bem assessorada, sempre considerando as escolhas do paciente em relação ao uso de óculos no pós-operatório.
  • A Oftalmo Taubaté tem grande experiência no implante de lentes intra-oculares TÓRICAS, que corrigem o astigmatismo, quando o paciente apresenta também esse problema.
  • Nosso corpo clínico está muito habituado ao implante de lentes intra-oculares MULTIFOCAIS, que quando bem indicadas restauram a visão de perto e intermediária, não sendo mais necessário o uso de óculos, nem para perto.

É necessária internação?

Não, na Oftalmo Taubaté utilizamos anestesia tópica, somente com colírios. O que permite ao paciente a alta imediatamente após o procedimento.

Quanto tempo dura o procedimento?

Geralmente a cirurgia é realizada em 15 minutos.

Cirurgia de Glaucoma

Glaucoma é uma doença ocular que pode levar à cegueira se não for tratada e que está relacionada com a pressão interna do olho.

Quando operar o glaucoma?

Normalmente a cirurgia só é indicada se a pressão não atinge o ideal com a utilização dos colírios.

Qual o objetivo da cirurgia?

A cirurgia somente reduz a pressão intra-ocular, não devolve a visão perdida ao longo dos anos pelo glaucoma.

Quais são as opções cirúrgicas para o glaucoma?

  • Trabeculectomia: Trata-se da técnica cirúrgica mais realizada para controle da pressão ocular. Consiste na criação de uma válvula para drenagem do líquido interno do globo ocular (humor aquoso) direcionando-o para uma bolha externa. Desta forma, o excesso de líquido é lentamente escoado pela válvula quando a pressão atinge níveis acima do ideal. A cirurgia é realizada sob anestesia local e tem duração de aproximadamente uma hora.
  • Implante de válvula: Quando a construção de uma válvula com o próprio tecido ocular não pode ser realizada através da trabeculectomia, torna-se necessário o implante de uma válvula artificial. Existem diversos modelos de válvulas para glaucoma, sendo as de Ahmed e Molteno as duas mais utilizadas. A cirurgia de implante tem duração de aproximadamente uma hora e meia, também sob anestesia local.
  • Express shunt: Cirurgia semelhante a trabeculectomia, onde é colocado um dispositivo de aço para funcionar como válvula. Como é uma técnica muito recente existem ainda grandes expectativa nos estudos que comprovem seu real benefício em relação a cirurgia convencional e que o custo do implante seja acessível a população brasileira.

Cirurgia para descolamento de Retina

Deslocamento de retina é a separação da retina neurossensorial (parte interna da retina) do epitélio pigmentado (parte traseira da retina), responsável pela transmissão das imagens ao cérebro.

Minha retina descolou, a cirurgia é obrigatória?

Sim, o único tratamento para o descolamento de retina é cirúrgico.

É necessário um especialista em retina para realizar a cirurgia?

O especialista em retina é o oftalmologista que realizou 3 anos de especialização em retina, portanto ele é o mais apto a realização da cirurgia. Na Oftalmo Taubaté, o corpo clínico fez 3 anos de especialização em retina nas melhores escolas do país.

Como é a cirurgia para descolamento de retina?

  • Introflexão escleral: Na retinopexia com introflexão escleral coloca-se uma faixa ou banda de silicone ao redor dos olhos, para que a esclera (porção branca do olho) seja pressionada em direção a retina.
  • Vitrectomia posterior: É a remoção do vítreo(gel transparente que preenche o olho).
  • Retinopexia Pneumática: É implantado gás na cavidade vítrea para que ele tampone o rasgo na retina até que o laser seja possível. Usado em descolamentos superiores com rotura única.

Como é realizada a vitrectomia na Oftalmo Taubaté?

Utilizamos o Constellation Vitrectomy System, melhor aparelho do mundo na atualidade para remoção do vítreo. Só realizamos vitrectomia com microincisão, com as técnicas de 23G ou 25G, o que permite uma cirurgia sem suturas e uma rápida recuperação do paciente.

É necessário internação?

Não, na Oftalmo Taubaté optamos sempre que possível por anestesia local, acompanhada de sedação, realizada por anestesista especializado.

Como é o pós operatório?

  • O paciente deve permanecer em repouso por 1-2 semanas e retornar às atividades físicas após 45-60 dias.
  • O curativo deve ser removido no dia seguinte e o paciente deve usar colírios por 6-8 semanas.
  • Os pacientes que tiveram gás ou ar implantados nos olhos não poderão viajar de avião ou para lugares com grande diferença de altitude, até segunda orientação.
  • A visão geralmente melhora após algumas semanas do procedimento, mas pode levar meses até o resultado final.
  • A principal complicação é o descolamento de retina primário ou recorrente. Nesse caso, os pacientes devem ser reoperados.

Cirurgia Refrativa

Cirurgia Refrativa é o nome dado às cirurgias para corrigir miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia.

Quando operar meu grau?

O tratamento é indicado para qualquer idade, a partir dos 18 anos. Após os 40 anos soma-se ao grau de longe o grau de perto (presbiopia ou vista cansada) e deve-se considerar a possibilidade de uso de óculos para leitura ou trabalhos de perto.

Quais exames preciso realizar para realizar a cirurgia?

Uma consulta completa deve ser realizada. Os exames básicos são:

  • Topografia de córnea: Avalia a superfície anterior da córnea em busca de irregularidades e ectasias;
  • Paquimetria: Mede a espessura da córnea, pois córneas finas exigem uma avaliação mais minuciosa;
  • Mapeamento de retina: Avalia se existem áreas de fragilidade na retina, que quando presentes devem ser tratadas antes da cirurgia;
  • Pentacam e Orbscan: Avaliam tanto a superfície anterior como a posterior da córnea, aumento a sensibilidade a ectasias corneanas, principalmente o ceratocone.

Quais são as contra-indicações para a cirurgia refrativa?

  • Doenças oculares infecciosas em atividade;
  • Conjuntivite, blefarite, ceratite, úlcera de córnea;
  • Ceratocone: deformidade e afinamento da córnea de origem familiar;
  • Gravidez e lactação.

Quais são as técnicas existentes para o procedimento?

  • LASIK: É criado um flap superficial na córnea, que é momentaneamente rebatido para o lado do pedículo, e empregado no leito corneano o Excimer Laser remodelando e corrigindo o grau, retornando-se o disco como uma tampa, ao seu lugar.
  • PRK: O procedimento cirúrgico microscópico será realizado sob anestesia local tópica (gotas), e inicialmente haverá a desepitelização corneana manual ou mecânica para a seguir ser efetuada a Fotoablação.

Quais são as características de cada técnica?

  • Lasik
    • Visão boa em 24/48h;
    • Dispensa em geral a lente de contato terapêutica;
    • Método praticamente indolor;
    • Uso de colírios por apenas 15 dias;
    • Recuperação rápida e mais estável;
    • Corrige graus maiores e com maior precisão;
    • Menor risco de HAZE.
  • PRK
    • Recuperação total da visão em semanas, em 3 dias a visão de longe apresenta-se boa;
    • Lente de contato terapêutica obrigatória por 5 dias;
    • Uso de colírios por um período mais longo;
    • Os 3 primeiros dias pode haver desconforto, lacrimejamento e sensibilidade a luz, devido a cicatrização;
    • Menor índice de complicações quando comparado ao Lasik;
    • Ideal para graus menores e córneas mais finas, pode ser usado para graus maiores com o uso de antimetabólito;
    • Apresenta como principal complicação a formação de Haze (discreta opacidade corneal).

Implante de anel intra estromal

1) Para que serve a cirurgia de implante de anel intra estromal?

Cirurgia de implante de anel serve para remodelar a córnea, diminuindo a curvatura, na tentativa de se aproximar da curvatura de uma córnea saudável. Essa cirurgia é indicada para ceratocones que não enxergam bem de óculos nem de lente de contato rígida.
Pacientes que enxergam bem com lente rígida e não toleram o uso dela também podem realizar este procedimento.
Ela surgiu como a tentativa de remodelar a própria córnea do paciente, no passado estes casos eram encaminhados para transplante de córnea

2) Todo ceratocone pode ser corrigido com anel ?

Nem todos
Os ceratocones com boa visão não são sujeitos ao procedimento. Este procedimento visa a melhora da acuidade visual.

3) Os resultados do implante são satisfatórios ?

De acordo com estudos científicos os resultados são muito bons. A taxa de sucesso dos implantes de anel na melhora acuidade visual gira em torno de 87%.

4) Quero corrigir meu grau e tenho ceratocone, o anel é a solução ?

Não, o uso dos óculos e as lentes rígidas é ainda a melhor maneira de reabilitar a visão do paciente com ceratocone. Devido o ceratocone alterar a anatomia da córnea a preditibilidade de sucesso em corrigir grau é baixa.

5) O anel retarda a progressão do ceratocone ?

Em alguns casos pode ajudar a retardar a evolução da ectasia corneana, porém não altera a molécula de colágeno que sustenta a córnea. O procedimento para evitar evolução chama-se crosslinking e aumenta a rigidez da córnea e tem a finalidade de retardar a doença

6) Qual a melhor técnica para o implante do anel intra estromal?

A melhor técnica para implante de anel intraestromal é aquela com laser de femtosegundo. Este laser auxilia a construção da incisão e do túnel onde o anel é implantado. Os anéis são colocados entre 70-80% de espessura da córnea, numa profundidade entre 420-320 micrometros. É um procedimento muito preciso e o melhor resultado vem com auxilio do laser

7) Qual anestesia é utilizada? Existem riscos associados ao procedimento?

Anestesia utilizada na grande maioria dos casos é a local (colírio), mas alguns casos específicos a anestesia geral pode ser necessária.
Existem riscos inerentes igual qualquer procedimento cirúrgico. Infecção da córnea, extrusão do anel (saída espontânea ) , perfuração da córnea podem acontecer.


© Copyrights - Luiz Felipe Ramos Bueno - Chefe do Setor de Ceratocone - Banco de Olhos de Sorocaba